29 de junho de 2010

MÉTODO


Amar o abissal
Amar o incriado

Buscar o perdido
O raro, o extinto

É um modo sutil
De deter a carne

De ficar a sós
No jardim das coisas

De tirar poesia
De dentro delas

De encontrar beleza
Onde nada havia

Manoel Olavo

Um comentário:

  1. denso e célere como o todo! daqueles poemas que gostaríamos de ter escrito...

    ResponderExcluir

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...