24 de agosto de 2013

A VIDA INTEIRA



A vida inteira
Refém da morte
Preso na trilha
Da mala sorte

Rasgar o manto
De rei menino
Guiar o barco
Do desatino

Tomar de assalto
A estrela falsa
Erguer o voo
Que a asa alça

Andar às cegas
No seu encalço
Rodar veredas
Com passo falso

Desastre largo
Sem par nem porto
Amar o amargo
No mar da boca

A vida inteira
Saudade louca
Viver na beira
Da vida pouca


Manoel Olavo

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...