25 de maio de 2011

SABIA

Só sei que
De longe
Eu te adivinhava

Sabia de ti
Menina solitária sobre a pedra
Sempre pensando

Podia te ver
Onde a dor te enclausurava
E ninguém mais sabia

Sabia do pomar, da varanda
Das flores no teu recato

Sabia de um jardim silencioso
Que não se pode conhecer

Mesmo assim, sabia
E te seguia à espreita
Com o que existe em mim
Com meu amor, minha falta

Vidente, eu te sabia
Quando enxergava
A primeira estrela em cima do pinhais
Aldebarã, na luz do meio-dia

- Somente tu e o teu segredo

Manoel Olavo

19 de maio de 2011

AMOR TUA IMAGEM VEM


Amor, tua imagem vem
E logo se revela
Eu te distingo, enfim
Em corpo, voz, semblante

Amor, tua imagem vem
Na voz antes sonhada
Na aurora azul, na terra
Que a gota lenta enxágua

Contudo estou feliz
Porque és imaginada
E, concebida, amo-te
Ainda mais e sempre

Amor, eu sei que vens
Na hora combinada
No mais belo dos dias
A mim tu chegarás

Estrela branca, tátil
Opala que se move
Chama na noite, onda
Desintegrando a terra

Amor, tua imagem vem
E se desfaz aos poucos
Eu te descubro, amor,
Em mim - és minha falta

Meu atol, minha amante
Minha fenda, meu traço
Amor, tua voz carrega
Um som de eternidade

Manoel Olavo

15 de maio de 2011

EU TE ESPERAVA

Eu te esperei na noite fria
Quanto tudo era oculto
E o mundo começava
- Amor, eu te esperava.

Nas águas do fundo
Da vida que nasce
Nos ventres e pomos
- Amor, eu te esperava.

Num dossel de luz
Nos pedaços
Das primeiras palavras
- Amor, eu te esperava.

Nas revoadas no céu
Depois do breu e da
Tormenta dissipada
- Amor, eu te esperava.

Nas explosões de lava
Nos corais azuis, nas algas
No teto da antiga sesmaria
- Amor, eu te esperava.

No estuário comum
Fonte do mesmo rio
Alma da mesma água
- Amor, eu te esperava.

Manoel Olavo

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...