20 de janeiro de 2013

POEMA DE AMOR SOLTO NO ESPAÇO


Esta mistura de força e fragilidade

Que lhe faz única e impenetrável

Requer cuidados extraordinários

Ao lidar contigo. Meu encanto é

O fascínio da ave pela serpente.

Seu rosto incerto sabe que

Um só toque é capaz de matar.

Cada encontro aumenta o risco

De alguém ferir-se no toureio.

De que beira de abismo a sua mão

Pequena, guiando a minha, vai saltar?

Eu e você: vertigem do impacto.

Poema de amor solto no espaço.


Manoel Olavo

16 de janeiro de 2013

POR DO SOL




Num salto mortal

Luz dourada

Entre os edifícios

Na cidade feita

De metal e vidro

Meu corpo em cacos

Cai sobre a calçada

BLAM!

Mas ninguém se toca


Manoel Olavo

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...