16 de janeiro de 2013

POR DO SOL




Num salto mortal

Luz dourada

Entre os edifícios

Na cidade feita

De metal e vidro

Meu corpo em cacos

Cai sobre a calçada

BLAM!

Mas ninguém se toca


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...