29 de agosto de 2014

JUNTO AO MAR


Nenhum sentido completa
A trajetória iniciada junto
À minha fonte, imagem
Congelada, onda de
Metal, lembrança todo
Dia retorcida. Nenhum
Caminho justifica este
Esforço de Sísifo, nem
A tangível imagem à
Meia-altura, vontade
De algum dia obtê-la,
Ela que, longe, se oculta,
E leva a uma nova viagem
No mar que se abre em
Frente e, em seguida,
Apaga cada pegada num
Golpe de areia e de água.


Manoel Olavo

1 de agosto de 2014

ODE EM FASES



Poesia, eu te sabia
Flor, dor ou até fezes.
Agora eu sei: és fases.
Falar de ti, quem deve?

Amor perdido, corpo
Nu, vã filosofia:
São só modos de usar.
Por que serão poesia?

Por isso eu te segui
Mas estavas na frente
Véu de palavra dada
Céu de pássaro ausente.

Não te conduz a rosa
Tampouco o fingimento.
A mais bela nasceu
Do meu esquecimento.

Manoel Olavo

VEM COMIGO IRMÃO DE SONHOS

Vem comigo, irmão de sonhos, A serenidade não nos serve. Juntos, subiremos no penhasco Decifraremos velhos mapas, Sentiremos fo...