2 de dezembro de 2010

EDITO

Por ordem dum
Nobre caduceu
Senhor de terras
E de astros
Fica estipulada
A quantia
Destinada
À libertação
Da sua alma
Atormentada.
Aos herdeiros,
Legítimos ou
Admitidos,
Nada. Que
Vivam como
Puderem.

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

UM POEMA DE AMOR

São bocas e olhos e auras e gotas E pernas entrelaçadas Fluente transbordante Minha alma brilha Nesta nova cor que vem da tua ...