27 de abril de 2010

SONHO

Surreal, subtraída
A mente
Erra

Matéria flébil
Volúpia
Alada

O sonho conduz
Teu ser na
Brisa

Ao porto além
Do sonhador que
Vaga

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feixes do raio De luz no vidro Encantado Única Maneira de ver A paixão secreta Atrás do silêncio dela Pele Pele clara ar...