29 de março de 2010

OLHOS VERDES




Qual será o verde de seus olhos
Que eu conheci à luz noturna?
Faísca, cintilação do mar,
Esmeralda, palma, turmalina?

Não pensei tão cedo encontrar
Esse brilho solar, cor de limão,
Luz costeira, farol preciso, olho
De gato, íris ou gema preciosa?

As palavras que eu digo
Perdem-se em sua beleza.
Bóiam, brilham, renovadas.
São centelhas sobre a mesa:
Verdes certezas, como a de seu olhar
[aqui.

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...