13 de fevereiro de 2011

ODE EM FASES



Poesia, eu te sabia
Flor, dor ou até fezes.
Agora eu sei: és fases.
Falar de ti, quem pode?

O amor perdido, o corpo
Nu, a lição de moral:
É isto a poesia?
A que nos caberia?

Por isso eu te segui
Mas estavas na frente.
Véu da palavra dada
Céu do pássaro ausente.

Não te conduz a rosa
Tampouco o fingimento.
A melhor vai nascer
No chão do firmamento.

Manoel Olavo

Um comentário:

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...