24 de fevereiro de 2011

EU POSSO



Eu posso te amar no clima ameno
Ou no vendaval que destelha a casa

Posso ser pedra, árvore, riacho
Bicho do mato, rei, menino

Posso ser mais e serei tudo
O que posso. Da tua mão

Pequena, o toque me multiplica
E, múltiplo, posso viver a teu serviço

Estar em teu regaço, nos cantos
Da tua alma, no teu corpo, meu amor 

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...