30 de maio de 2010

ELA SORRI SONHANDO MARES

Seu rosto contra a brisa

Doura-se ao sol

E o dia será nada.

Ventania.

Lentos madrigais.

Ao longe, uma melodia.

A sórdida manhã

Repousa nos lábios dela.

Ela sorri

Decerto sonhando mares.

O ciúme é o pior

Dos sentimentos

Mas todos comovidos

Choram.

Ainda cedo

Eles recomeçam.

Pouco irá sobrar

Para os saqueadores.


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...