25 de novembro de 2012

PROJETO



Cercado de brasas e sombras
Livro-me de ti; hei de viver
Sem tua inédita presença

Cansado, eu volto ao bar
Ao exercício das palavras
Ao mar azul em que afundo

É preciso encontrar a vida
Fruí-la, vivê-la de verdade  
(Isto é, o pouco que me resta)


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...