5 de outubro de 2012

FEITO PEDRA



Só há gesto, riso, rima,
Para te revelar, amor.
A existência tem valor
Enquanto nos aproxima

E provoca, entre distantes,
O seu efeito. Se acabar               
O mundo, se o céu desabar,
Se parar o tempo antes

Da hora de te encontrar,
Não importa: faço tudo
Outra vez. Renasço, mudo
De universo, até te achar.

Se for preciso, te espero
No silêncio mineral:
Feito pedra. Ato final
De amor e de desespero.


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...