17 de abril de 2012

OLHAR DE LÂMINA

Não sei se isso existe:
Um olhar de lâmina.
Caso não exista
Invento pra você.

Não sei se houve tempo
De acender a luz
Dizer eu te amo
Como deve ser.

Tentei ir pra longe.
Junto a mim, meu fado
Ia, me trazendo
De volta a você.

É mais do que amor,
Que o vento do mar
Logo desarruma.
É matéria una,

Única utopia,
Nova captura
De corpos unidos
Na concepção.

Haja o que houver
Saberei agir
Para merecer
Seu olhar de lâmina.


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AMOR, TUA VOZ CARREGA O SOM DA ETERNIDADE

No mais belo dos dias Amor, sei que virás Estrela branca e tátil Viajante revelada No rumo do infinito Opala que se mov...