19 de janeiro de 2012

METADE DE MIM

O tempo todo eu
Luto em duas frentes

Metade de mim,
Previdente, teme
O próprio limite

Metade de mim,
Delirante, acende
Sua dinamite

A mesma alma em
Rumos diferentes


 Manoel Olavo

2 comentários:

AMOR, TUA VOZ CARREGA O SOM DA ETERNIDADE

No mais belo dos dias Amor, sei que virás Estrela branca e tátil Viajante revelada No rumo do infinito Opala que se mov...