21 de fevereiro de 2012

SOL DE VERÃO

Órfãos da aldeia
Se engalfinham
A palavra cala

Só o corpo
Exposto no ar
Ora por nós

A multidão
Bronzeada
Desatina

Diante do show
Todos parados
Sob o sol

Não há mais
Descanso
À beira-mar

 
Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AMOR, TUA VOZ CARREGA O SOM DA ETERNIDADE

No mais belo dos dias Amor, sei que virás Estrela branca e tátil Viajante revelada No rumo do infinito Opala que se mov...