4 de março de 2012

RAIO COLORIDO


                                                 Sobre um quadro de Paul Klee

Outrora uma só cor:
Azul. Um tom aonde
O mar e o céu, acima,
Reúnem-se em camada.

Azul de lado a lado,
Rastro de imago, imenso
Veio d´água jorrando
Luz turquesa no dia.

De cima a baixo, o raio
Cai. Desfere seu golpe,
De cor corisco, em salva.
Vai e volta, zás, risca

Sua marca. Fatia
O azul em duas partes:
Numa, um homem cintila.
Noutra, o sol quente vela.

Um raio colorido
Separa o mundo em planos.
Acima o sol flutua
Abaixo o ser humano.


Manoel Olavo

Um comentário:

  1. de azuis partidos ou não, sua poesia sempre me encanta pot seus versos precisos!

    ResponderExcluir

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...