26 de dezembro de 2013

A MENINA DANÇA



A menina dança
Ela me encanta
Quando rodopia
No meio da cena

Nenhum aparato
Consegue detê-la
De seus olhos vem
Lágrimas de circo

Primeiro ela gira
Sobre meu alpendre
Aos poucos atinge
Outro patamar

Sobe à claraboia
Faz um ziguezague
Entre o meio-dia
E o final da tarde

Mas logo se cansa
De dançar assim
Resolve ser fora
De si; na avenida

D´avenir se perde
Vagueia sem hora
Maja seminua
Joelho de miss

De noite e de dia
A menina dança
Pode ser minha
Mas nunca se sabe

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

UM POEMA DE AMOR

São bocas e olhos e auras e gotas E pernas entrelaçadas Fluente transbordante Minha alma brilha Nesta nova cor que vem da tua ...