18 de agosto de 2010

QUEM ME DIRIGE?

De onde falo
Quando estou ausente?

Quem bate à minha porta
Com tanta insistência?

Quem me dirige?
Quem me digere?

Alguma melodia
Uma frase qualquer

É melhor do que este silêncio
Fruto do escândalo

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AMOR, TUA VOZ CARREGA O SOM DA ETERNIDADE

No mais belo dos dias Amor, sei que virás Estrela branca e tátil Viajante revelada No rumo do infinito Opala que se mov...