5 de agosto de 2010

MÃOS E VERSOS






Nas mãos

O gesto mínimo



Adiante

O labirinto



Letras gotejando

Pelas fendas



E as mãos

Sob um céu

De versos


Manoel Olavo

Um comentário:

  1. NOSSA!Impressionante como você toca fundo com tão poucas palavras!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

UM POEMA DE AMOR

São bocas e olhos e auras e gotas E pernas entrelaçadas Fluente transbordante Minha alma brilha Nesta nova cor que vem da tua ...