1 de abril de 2014

EROS


O poeta teme
Ferir sua musa
Se tirar-lhe a blusa
E tocar-lhe a pele.

Musas: o que são?
São simples apostas
De amor, ou promessas.
Mas tu? És derrisão,

Risco, sobressalto.
És o que margeia
O topo da ideia
E toma de assalto.

Mais do que beleza
Tu és quem avança
Onde nada passa
E arrasa a certeza.

Helena: hei de vê-la
Nua. E afinal despida
(De corpo, alma e vida)
Amar-te, alva estrela.

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

MARAVILHAS

Antes de morrer Rejuvenesça! Inato, ligeiro Seja sempre seu O primeiro sonho O último grito O imprevisto fato. A capa de cristal Par...