30 de dezembro de 2011

BAÍA


 
Por um segundo
Tudo parece em seu lugar
Nas águas da baía de Guanabara

Por um segundo
Tudo parece reluzente e calmo
Notas brandindo na boca do silêncio

Barcos homens
O curso indiferente
Das águas me contagia

Por um segundo
A dor parece mais
Leve do que o ar

Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...