3 de outubro de 2011

PALAVRA

palavra
posta
no papel
marca a
outra folha

palavra
fora
de mim
não vivo
sem ela

palavra
toca seu
pincel
na lava
represada

palavra
lasca
do real
faca
na goela

palavra
estrada
vicinal
para o
acaso

palavra
dura
carcaça
oculta a
chama

palavra
ave pra
vibrar
antes que
pa(e)reça


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

UM POEMA DE AMOR

São bocas e olhos e auras e gotas E pernas entrelaçadas Fluente transbordante Minha alma brilha Nesta nova cor que vem da tua ...