3 de outubro de 2011

PALAVRA

palavra
posta
no papel
marca a
outra folha

palavra
fora
de mim
não vivo
sem ela

palavra
toca seu
pincel
na lava
represada

palavra
lasca
do real
faca
na goela

palavra
estrada
vicinal
para o
acaso

palavra
dura
carcaça
oculta a
chama

palavra
ave pra
vibrar
antes que
pa(e)reça


Manoel Olavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

POEMA DO RAIO DE LUZ

Um poema Feito de feixes De raio de luz No vidro encantado Única Maneira de ver A paixão silenciosa Atrás do segredo dela Pele Pe...